Atentado em Manhattan deixa 8 mortos: Cardeal condena “violência sem sentido”

01/11/2017

NOVA IORQUE, 01 Nov. 17 / 09:00 am (ACI).- O Arcebispo de Nova York, Cardeal Timothy Dolan, lamentou a "violência sem sentido" depois do atropelamento e tiroteio ocorrido na tarde de ontem em Lower Manhattan, que provocou a morte de pelo menos 8 pessoas. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, descreveu o fato como um atentado terrorista.

Em uma coletiva de imprensa ontem à tarde, o prefeito de Nova York assinalou que o "covarde ato de terror" deixou pelo menos 8 pessoas mortas e 12 feridas.

Em um comunicado enviado ao Grupo ACI, o Arcebispo de Nova York assinalou que "hoje a nossa cidade e o nosso país estão atordoados e horrorizados por outro ato de violência sem sentido".

"Enquanto os detalhes continuam surgindo, uma coisa é clara: uma e outra vez, independentemente da nossa religião, origem racial, étnica ou ideias políticas, devemos colocar de lado as nossas diferenças e nos unirmos na fé e no amor para apoiar as pessoas que estão feridas, rezar por aqueles que morreram, assim como pelas suas famílias e entes queridos, e trabalhar para um maior respeito e compreensão entre todas as pessoas, a fim de que atos malignos e atrozes como este se tornem algo do passado", disse o Cardeal.

Por sua parte, o Bispo de Arlington, Dom Michael Francis Burbidge, fez um pedido de oração pelas vítimas do atentado.

"Façamos uma pausa para rezar pelos mortos e feridos em Manhattan, enquanto pedimos a Deus que nos cuide neste momento de necessidade e sempre", escreveu Dom Burbidge em sua conta no Twitter.

Este foi o primeiro atentado terrorista em Nova York em 16 anos, depois do ataque às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001.

O Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) indicou que, "por volta das 15h05, um homem de 29 anos dirigia um caminhão alugado de Home Depot pela ciclovia em West St/ Houston St em direção ao sul".

"O caminhão seguiu em direção ao sul no caminho, atingindo muitas pessoas, 8 pessoas morreram, 11 ficaram gravemente feridas, mas não ameaçam suas vidas".

NYPD assinalou que enquanto o atacante dirigia ao sul, "bateu em um ônibus escolar".

"Depois de se chocar com o ônibus escolar, o homem saiu segurando duas armas de fogo. Um policial designado nesta área atirou, ferindo-o no estômago".

A polícia assinalou que o motorista, "um homem de 29 anos, foi levado preso", enquanto "uma arma de paintball e uma espingarda de chumbinho foram encontradas no local".

A Catedral de São Patrício, em Nova York, assegurou que se une "em oração pelas vítimas do trágico incidente desta tarde, pelas suas famílias e pela família maior de Nova York".

Através do Twitter, a Diocese de Brooklyn também encorajou ontem a unir-se em oração, "enquanto rezamos pelas vítimas da terrível tragédia de hoje"