Papa: “Ao sair da missa, testemunhem Deus em vez de falar dos outros”

04/04/2018

Convite "com puxão de orelhas" foi feito hoje pelo Papa Francisco a todos nós, católicos

Na audiência geral desta manhã de quarta-feira, 4 de abril, o Papa Francisco pediu a todos nós, católicos, algo que todos deveríamos saber e praticar sem precisar que alguém nos pedisse: que, ao sairmos de cada Missa, sejamos cristãos renovados, próximos da Eucaristia, testemunhas de Deus na vida cotidiana e não pessoas que ficam falando dos outros logo na saída da igreja.

A catequese de hoje na Praça de São Pedro foi dedicada justamente às partes finais da Santa Missa. O Papa destacou:

"Finalizada a oração após a comunhão, a Missa termina com a bênção dada pelo sacerdote e com a aceitação do povo. Assim como começou com o Sinal da Cruz, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é também em nome da Trindade que é selada a liturgia".

Quando a Missa termina

Francisco falou do que somos chamados a viver assim que saímos da Santa Missa:

"Abre-se o compromisso do testemunho cristão. Saímos da igreja para ir em paz e para levar conosco a bênção de Deus nas nossas atividades cotidianas, em nossa casa, no ambiente de trabalho, nas nossas ocupações da cidade terrena, glorificando nosso Senhor com a nossa vida. Se saímos da missa conversando, falando dos outros, com a língua comprida, significa que a missa não entrou no meu coração, porque não somos capazes de dar testemunho cristão".

O Papa aprofundou:

"Por meio da Eucaristia, nosso Senhor Jesus Cristo entra em nós, em nosso coração e em nossa carne, para que possamos manifestar na vida o sacramento que recebemos na fé. A Missa encontra o seu cumprimento nas decisões concretas de quem se envolve em primeira pessoa nos mistérios de Cristo. Não podemos esquecer que celebramos a Eucaristia para aprender a ser homens e mulheres eucarísticos. O que isto significa? Significa deixar Cristo agir em nossos atos; que os pensamentos d'Ele sejam nossos pensamentos; que os sentimentos d'Ele sejam nossos, que as escolhas d'Ele sejam também as nossas escolhas".

"A presença real de Cristo no pão consagrado não termina com a Missa. A Eucaristia é conservada no sacrário para a comunhão dos enfermos e para a adoração silenciosa de nosso Senhor no Santíssimo Sacramento. O culto eucarístico fora da Missa, tanto de forma privada quanto comunitária, nos ajuda a permanecer em Cristo".

"Os frutos da Missa são destinados a amadurecer na vida de cada dia. Aumentando a nossa união com Cristo, a Eucaristia atualiza a graça que o Espírito nos deu no Batismo e na Confirmação, para que o nosso testemunho cristão seja convincente".

"Ao acendermos no coração a caridade divina, a Eucaristia nos separa do pecado. Participar regularmente do banquete eucarístico renova, fortalece e aprofunda o elo com a comunidade cristã à qual pertencemos, conforme o princípio de que a Eucaristia faz a Igreja. Participar da Eucaristia nos compromete com os pobres, educando-nos a passar da carne de Cristo à carne dos irmãos, na qual Ele espera ser reconhecido, servido, honrado e amado por nós".